22 de abril de 2014

E, de repente, mais uma!!! É... tão dando bolo no mercado!!!!

Será 2014 decisivo nos mundos dos eventos? Sei não. Verdade é que boatos surgem e fatos ocorrem para provar o dito. A rodo, diga-se! Sim, permaneço cada dia mais fascinada pelo discreto. Pelo devagar e sempre. Nada de estardalhaço, nada de aparecer demais, nada de polêmicas, nada de ser bombante. Em silêncio, traço minha caminhada. 

Claro que nem tão silenciosa assim. Tenho o blog, tenho o face e minha preciosidade maior - minhas noivitas que me divulgam e me fazem o que sou. Valiosas noivitas!!! Mostro, com todo orgulho do mundo, meus casamentos. Chamo de meus com uma vaidade meio descontrolada, bem humana, bem inerente de quem ama o que faz. Mas, tudo dosado de forma que alcance a quem se destina. Para que ser reconhecida como empresa, se sou pessoa? Quero ser pessoa com coração que pulsa. Não me vejo Fábrica, me vejo Fabricar - construir, desenhar, cuidar. Um a um! Casório a casório. Eu me vejo ação e, não, instituição. Definitivamente, não nasci com tino de Midas. Tocar em tudo para virar ouro? De jeito nenhum!!! Ouro é precioso e fica lindo em arte exclusiva. Noiva minha é preciosa e única, joia rara e não um monte de ouro bruto. 

Teria o amor a força de superar a onda pesada que vemos? Creio que o amor seja parte da necessidade atual. Muito amor, muita dedicação e a busca incansável pelo nosso melhor. Noivita que me escolhe busca o que eu busco - o zelo maior do mundo pelo casamento dos sonhos. Noivita minha questiona e entende o porquê das disparidades, especialmente as financeiras. 

Depois de mais de um ano do boom dos fornecedores de casamentos, começa a colheita. Nem acabou o primeiro semestre e já são três as falências do mundo casamentício em setores variados. Indicação nunca me pareceu responsabilidade tão grande!!! Ajoelho e agradeço a Deus por me manter íntegra e por não me render ao recebimento de comissões. Noiva minha sabe direitinho tudo aquilo que recebo, porque ela é quem acerta 100% do meu salário. Cuidaaaaaaaado noivas, vocês andam pagando gorduras calóricas demais em comissões. Cuidaaaaaaaaaado, noivas, o barato tem seu custo, nem sempre evidente, quase sempre camuflado e só sentido depois do serviço comprado... 

E segue a fumaça do mercado, sinal de fogo iminente!!!! 









18 de abril de 2014

A Arte da Compreensão

"É necessário sair de si mesmo para compreender o outro". 

Com essa afirmação, que marcou o meu dia, eu me coloco no lugar de cada noiva que me abraçou como cerimonialista. E chego à certeza de que compreendi o verdadeiro significado da palavra privilégio.

Minhas noivitas, suas lindas, vocês me deslumbram!!!! Que esse laço se estreite a cada dia para que eu tenha mais sorrisos na face e mais alimentos na alma.





11 de abril de 2014

Gabi e Daniel

Honra mesmo é ver a dose repetida no contexto. Uma irmã que chega por outra e me dá a satisfação de chamar também de minha. Minha Ma e Minha Gabi. E minha Noca, óbvio, tão presente em cada instante!!! Todas queridas demais, abraçadas com a alma. Eita palavra que eu uso tanto - alma. Meus casórios tão preciosos, aos quais, de fato, me entrego de corpo, alma e coração.

Diz a lenda que Gabi é brava. Mais uma vez, discordo. Gabi é exata, traz a receita pronta e é só executar. Executou bem, sorriso tem. E foi o que vi. Uma noiva linda, que curtiu a noite inteira, que sorriu, cantou e pulou. Repito - QUE ANO MARAVILHOSO!!! Que esplendor alcançado!!! Que Gabi mais linda e integrada ao ano do meu coração.

Talvez seja preocupante sair do casamento com um bem estar tão grande. Acho que quando trazemos culpas, correções a fazer (mesmo que só eu tenha visto), uma pitada de insatisfação, tudo isso nos move a correr atrás do perfeito, absolutamente inatingível, imperfeitos e humanos que somos. Mas, eu admito que ando saindo com um grau de alegria que é onda pura de neurotransmissores. Seria muito pecado não querer perder essa felicidade? Por favor, me digam que não!!!!

Gabi e Daniel, juntinhos na caminhada, o tempo todo. Acho bonitinho demais esse troço de casal que não se desgruda. Um associado ao outro o tempo todo. Talvez porque eu ouça que o máximo que faço longe do Alex é ir ao toilette, rsrsrs. Daí, vejo casal sempre junto e me identifico. Gosto dessa coisa grudadinha, mesmo com teorias mil da individualidade. Sorrir junto, andar de mãos dadas, ver temperamentos que se complementam.

O carinho já era grande, mas ele cresceu ainda mais. Obrigada, Ma do coração, por presentar Gabi e me presentear mais ainda. Devemos a você essa jornada que, outra vez, amei com força!!!!

Fotos: Bruno Bastos